Dentre suas inúmeras contribuições para o Movimento Escoteiro, destaca-se a estrutura de formação atual do escotismo brasileiro

Chefe André Pereira LeiteNasceu em 22 de fevereiro de 1918, na França, onde começou aos 14 anos sua vida escoteira, alcançando o distintivo equivalente ao nosso Escoteiro da Pátria. Mudou-se para o Brasil, morando no Rio de Janeiro, onde integrou o Grupo Escoteiro do Ar Ignácio de Loyola e fundou, em fevereiro de 1960, o 121º RJ – Grupo Escoteiro do Ar Leo Borges Fortes. Formou-se em Engenharia. Colaborou ativamente na formação de adultos, sendo nomeado Diretor de Curso Básico e de Insígnia da Madeira, dirigindo muitos Cursos principalmente em Magé, no Rio de Janeiro. Como Comissário Nacional de Adestramento, coordenou a elaboração dos manuais dos Cursos da UEB, e editou por muitos anos o informativo “Saber e Agir” para melhorar a comunicação com os Formadores. Foi Escoteiro-Chefe da UEB nos anos de 1964 e 1965 e integrou a Comissão Nacional que revisou os Fundamentos do Escotismo Brasileiro, coordenada por Rubem Süffert e na qual fez importantes contribuições. Recebeu inúmeras condecorações, dentre as quais as medalhas de Bons Serviços Ouro (1965), Tiradentes (1977), Tapir de Prata (1982) e Cruz de São Jorge (1984). Participou de quatro Conferências Interamericanas e duas mundiais, como representante do Brasil. Em 1992 foi nomeado “Adestrador Emérito” pela UEB. Em junho de 2015 faleceu sua esposa, D. Léa.

Chefe André veio a falecer em 7 de novembro de 2016.

Deixe uma resposta